Eu estou indo embora, mas pretendo voltar

5FVJ2PSHJS

Antônia, tudo bem?

São cinco horas da manhã e minhas malas já estão prontas.

Não sei quando volto e nem sei para onde irei, mas é uma viagem que preciso fazer. Enquanto você está ai deitada, dormindo com se não estivesse acontecendo nada. Eu me arrumo para ir embora. Você sempre teve esse sono de pedra, que não vê o mundo fora dos sonhos acontecendo e, por isso, eu me levantei tão cedo para partir. Não estou indo embora por causa das nossas brigas ou do nosso silêncio, estou indo por que preciso me conhecer melhor.

Sabe quando dizem que nada estará bom o suficiente enquanto não entendermos quem somos? Pois bem, estou assim. Esses dias eu estava reclamando do meu cabelo, depois reclamei dos meus livros, das amizades, do trabalho, da faculdade, de você. Quando comecei a juntar essas reclamações percebi que tinha algo muito errado, só que eu não conseguia descobrir o motivo.

Então, eu decidi partir.

Decidi buscar quem eu sou, me conhecer melhor. Essa viagem vai fazer bem pra mim, pois estou indo em busca de quem eu sou e quem pretendo ser. E eu sei que você entende o que eu quero dizer, entende que eu preciso disso. Mas eu não conseguiria me despedir sem chorar ou sem ter vontade de ficar. Nós já choramos o suficiente, não é?

Nessa busca quero encontrar o que realmente me incomoda, quero enfrentar todos os meus problemas e as minhas alegrias. Você diz que eu não mostro como eu me sinto, que eu me escondo através de máscaras, e eu acredito que tenha sido isso que a minha vida se transformou. Numa máscara gigante a qual eu não consigo mais tirar do rosto. E eu preciso tirá-la, já é hora de arrancá-la com a maior força de vontade que eu tiver. E se eu ficar aqui, não serei capaz de fazer mudar nada na minha vida. Porque estar aqui me faz ter vontade de deixar tudo como está, só que assim não pode ser, não da pra viver.

Isso tem me matado por dentro, sabia? Cada dia que passa me torno uma pessoa mais pesada, mais triste, sem vontade. Você tem visto isso, tem observado que me falta vontade em tudo. E isso tem afetado a gente mais do que você possa imaginar. E por isso, eu tenho que partir. Tenho que ir em busca de mim, da minha felicidade, dos meus gostos.

Então deixarei contigo meu “até breve”, pois eu quero voltar a ver você um dia.

Com amor,

Ana

____________________________________________________________________________

por Agnes Martins Follow my blog with Bloglovin

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s